Reflexão do Dia

Reflexão do Dia

Category : Publicações ENL

Porém lembra-te de mim, quando tudo te correr bem; e rogo-te que sejas bondoso para comigo, e faças menção de mim a Faraó, e me faças sair desta casa (Gênesis 40:14). José havia sido preso injustamente. Mesmo assim procedeu fielmente e foi usado para transmitir uma boa notícia ao copeiro-chefe do rei. Este havia agido de forma equivocada e fora justamente preso. Certo dia teve um sonho. Contou a José que interpretou dando-lhe a boa notícia de sua libertação. Porém, José disse-lhe: “Lembra-te de mim”. Mas o copeiro-chefe não se lembrou de José. Pior ainda: se esqueceu dele. Somente após dois anos aquele homem foi se lembrar de José. Isso porque iria precisar dele para interpretar o sonho de Faraó. Existem muitas pessoas com a mesma índole deste copeiro-chefe. Quando é preciso solicitam ajuda, ficam agradecidas pelo que receberam, prometem que se lembrarão de quem as ajudou, mas logo tudo cai no esquecimento. Afinal de contas seu interesse foi atendido. Lembrar-se do outro? Para que? Não preciso mais! A ingratidão é algo que entristece tanto o coração de Deus quanto dos homens. É terrível quando alguém promete algo e não cumpre. Jesus, como sempre, foi o maior exemplo. Quando o ladrão Lhe pediu para ser lembrado quando estivesse no Seu Reino imediatamente recebeu a resposta: “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”. Jesus Se prontificou imediatamente e cumpriu a promessa. Qual tem sido nosso procedimento diante das promessas feitas a quem nos fez o bem? Mostramo-nos agradecidos, fazemos promessas, mas deixamos cair no esquecimento? Esforçamo-nos para lembrar da pessoa que nos ajudou? Algum dia ela poderá precisar de nossa ajuda. E o que estamos fazendo? Apenas nos envolvendo com nossos interesses pessoais? Que neste dia, ao iniciar o último trimestre do ano, possamos nos lembrar de todos aqueles que nos fizeram o bem. Pode ter sido há muito tempo, mas é possível trazer à memória o bem que nos foi feito. Oremos por eles, abençoemos e, se preciso for tenhamos disposição para prestar ajuda, solidariedade, colaboração. Por mais simples que seja nosso gesto, será abençoador e marcante. acesse nosso site: www.edificandoumnovolar.com

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!