Ministério Edificando Um Novo Lar

Artigos

E a família vai muito bem, graças a Deus!

Em tom de retrospectiva e balanço, mas acima de tudo, de gratidão e satisfação pelas vitórias e conquistas alcançadas, o casal de pastores, Ciro Eustáquio e Iara Diniz, fala dos 20 anos do Ministério Edificando um Novo Lar

Lá se foram duas décadas. De lutas, embates, situações e desafios, haja vista que lidar na área em que atuam até hoje não é tarefa das mais fáceis, mesmo para quem tem bagagem, experiência e, digamos, cacife como eles, já que o tema costuma ser espinhoso para quem não sabe lidar com isso, ou mesmo para quem sabe, mas por se tratar de um terreno arenoso, nem sempre é tão simples como parece. A área ou o tema a que me refiro é a família. Mas a julgar justamente pelas vitórias e conquistas, e também pelos frutos e pelas realizações obtidos ao longo dessa caminhada e jornada, dá para se afirmar, sem sombra de dúvidas, que a família – ou as famílias, como queiram – tem ido muito bem, graças a Deus. E não só a família, mas também o próprio Ministério que eles lideram: o Edificando um Novo Lar. Claro que há ainda muito chão a percorrer. Mas um bom trajeto já foi percorrido.

A fim de saber como foi tudo no início, como e quando se deu a formação do Ministério, que desafios e demandas se impunham à época em que assumiram o trabalho, e ainda como é e está hoje o Ministério Edificando um Novo Lar, fomos conversar com seus líderes: os pastores Ciro Eustáquio e Iara Diniz. Casados e pais de dois filhos já crescidos (que também dividem com eles a tarefa de conduzir com êxito o trabalho), Ciro e Iara têm mesmo o que contar. Em tom de comemoração por duas décadas de chão, mais que apenas de retrospectiva e balanço, eis a entrevista que Ciro e Iara nos concederam, com exclusividade. A julgar pelo tom de satisfação de suas respostas, de fato, dá para se afirmar, sem sombra alguma de dúvida: a família vai bem, obrigado. E o Ministério também. Eis a entrevista:

ENTREVISTADOR: Como e quando surgiu o ministério com a família? Quem o liderava/presidia e quantos eram na equipe na época?

PASTOR CIRO: O Ministério Edificando um Novo Lar começou da seguinte forma: num domingo pela manhã, o pastor Jonas Neves, hoje pastor-presidente da Igreja Batista do Povo, em São Paulo, nos convidou para irmos ao Curso de Noivos que ele tinha começado a ministrar. No domingo seguinte, fomos e assistimos à aula. No decorrer da semana, nos encontramos, já que nossos filhos estudavam na mesma escola. Foi quando ele nos convidou para ministrarmos a próxima aula porque ele não poderia. Ele até ficou de nos enviar o livro do pastor Jayme Kemp (Antes de Dizer Sim – Editora Mundo Cristão, 1984) para que pudéssemos ler e passar a lição. Pegamos o livro e a Iara passou a lição. No decorrer da semana seguinte, em que foi ministrada a aula, nos encontramos novamente. Estávamos no nosso carro, e ele no dele. Então, de dentro do carro, ele nos perguntou: “Dá para vocês ministrarem a aula de novo no próximo domingo?” (Risos). Respondemos que sim. Fomos e ministramos a aula seguinte. E o pastor Jonas nunca mais voltou no Curso de Noivos. (Risos). Foi assim que começou a nossa participação no Curso de Noivos. Foi algo que nunca imaginamos! Nunca imaginamos que um dia viríamos a assumir esse Ministério. Mais foi algo que “caiu como uma luva” no nosso coração e recebemos como um presente de Deus. Foi algo muito lindo.

ENTREVISTADOR: Em relação ao trabalho na época, como atuava o Ministério e com que desafios e situações lidava?

PASTORA IARA: O trabalho do Curso de Noivos não era ainda o Edificando um Novo Lar. Esse nome surgiu mais tarde. Era um trabalho que acontecia no gabinete pastoral com cerca de dez a quinze casais. Havia algumas dificuldades próprias da época, mais a nossa própria inexperiência ainda, o modo como tudo começou, fomos apanhados de surpresa. Mas foi muito gostoso nos envolvermos nesse Ministério com essa proposta de prepararmos casais para o casamento. Problemas que existem hoje em relação aos casais, lá atrás já existiam. Por exemplo, uma intimidade antes do casamento. Antes era mais difícil abordar esse tipo de coisa. Tínhamos então de pesquisar, e saber o que estava acontecendo indiretamente, porque dávamos apenas aulas. Não tínhamos como ter um conhecimento profundo da vida dos casais. Enfrentamos sim algumas dificuldades.

ENTREVISTADOR: O que diria da obra Edificando um Novo Lar, escrito a duas mãos, ou seja, por vocês dois? Foi ele um ponto de partida e/ou continuidade para o Ministério?

PASTORA IARA: A publicação do Edificando um Novo Lar, que foi o nosso primeiro livro escrito realmente a duas mãos (por mim e pelo Ciro), surgiu a partir de uma necessidade sentida na prática. Depois de muitos anos, fomos criando lições. O primeiro livro que usamos foi de autoria do pastor Jayme Kemp, um grande homem de Deus e um grande nome na área de família, em âmbito nacional e internacional. O livro era Antes de Dizer Sim (Editora Mundo Cristão, 1984).  Foi a partir desse livro que surgiu o Curso de Noivos. Mas no dia a dia, na prática, a gente foi percebendo que havia assuntos que deveríamos explorar um pouco mais e contextualizar com a nossa cultura. Aí nascia o livro Edificando um novo Lar. O esboço já existia. Eu ministrava a partir desse simples esboço e as coisas fluíam. Mas a partir daí, fomos desenvolvendo as coisas, até surgir finalmente a obra Edificando um novo Lar.

ENTREVISTADOR: O que destaca de importante acerca da oração na formação e desenvolvimento do Ministério e do Curso?

PASTORA IARA: A oração é parte fundamental para qualquer ministério e para a própria vida cristã. Qualquer pessoa que deseja viver de modo a agradar o coração do Senhor, precisa orar. É tão interessante. Nossos filhos acompanharam todo o processo do Curso de Noivos. Temos isso gravado em vídeo. Recordo-me de a gente ter ministrado a última lição no Parque das Mangabeiras com a Isabella e o Alexandre brincando ali por perto. Agora, algo que sempre fez arder o nosso coração e que Deus colocou em nós (essa visão), que era a de trabalhar com casais casados. Houve uma época em que trabalhávamos com esses casais e Deus colocou em nosso coração que era preciso investir na preparação dos casais para o casamento. Isso ardia e arde em nosso coração. Não só no do meu esposo, o pastor Ciro, mas também no dos meninos, dos nossos filhos, que de alguma maneira também estiveram muito envolvidos com o Ministério. Mas, sem dúvida, tudo com muita oração. Ainda hoje temos uma equipe de intercessão, pois existem aulas que exigem mais, como essa para os pais, o primeiro dia do Curso. Então, há todo um preparo de jejum e de oração, de uma equipe que se envolve nesse sentido.

ENTREVISTADOR: Numa retrospectiva e num balanço dessas duas décadas de existência e atuação do Ministério, que sempre fizeram e farão, e o que também fizeram um dia e nunca fariam hoje, já que aprenderam pela experiência?

PASTORA IARA: Houve sim muitos deslizes e não foram poucos ao longo desses 20 anos de caminhada. Mas uma coisa sempre serviu de norte para nós: a proposta de querer acertar, de fazer o melhor e agradar o coração de Deus. Algo que não faríamos de novo, de maneira nenhuma, é aquele longo questionário tão impositivo, tão investigativo, digamos assim, que criamos dentro do Curso na tentativa de auxiliar os noivos. Houve até uma turma em que alguns casais se sentiram invadidos. Isso, então, não faríamos novamente. Agora, o que sempre fizemos e continuaremos a fazer é amar esse trabalho, essa proposta, os casais de noivos, orar sempre por eles. A cada turma, estamos sempre regando a vida deles com oração. E algo que sempre fizemos, fazemos hoje e nunca deixaremos de fazer, com a graça de Deus, é realizar tudo com paixão. É fazer a obra do Senhor com muita dedicação e sempre com muito desejo de ver o Senhor trabalhando na vida dos jovens casais, para que casamentos sejam estruturados e fundamentados na Palavra de Deus.

ENTREVISTADOR: Acerca do Curso de Noivos, somente cristãos participam do Curso? Membros de outras igrejas também podem participar?

PASTOR CIRO: Todo mundo que está com vontade de se casar, nós recebemos no Curso de Noivos. Não há nenhuma restrição. As pessoas chegam, se matriculam e lá as recebemos com todo o carinho. Nós recebemos o casal com o objetivo de abençoar a vida de cada um e ajudá-lo a ter a sua experiência de encontro com Cristo. Membros de outras igrejas também são bem-vindos. Também não há restrições. O importante é que exista pelo menos um casal com vontade de se casar.

ENTREVISTADOR: Qual a importância de envolver as famílias com os noivos?

PASTORA IARA: É muito importante envolver as famílias na preparação dos jovens casais para o casamento, na proposta de edificar um novo lar. Isso também não acontecia no início. Sempre fomos muito de ouvir sugestões e críticas construtivas. E uma das sugestões que surgiram, já depois de alguns anos caminhando e que foi dada até pela grande amiga, Idamárcia e seu esposo Márcio, foi a de trabalharmos com os pais, os familiares. Idamárcia e Márcio trabalharam conosco, e nos perguntaram: “Olha, vocês trabalham com os pais, tem uma ministração, um envolvimento com eles?” Não tínhamos. A partir daquele momento, fomos buscar de Deus e criamos uma palestra específica para os pais: “Lidando com o casamento dos filhos”. Os pais eram (e são) convidados para estarem conosco, uma manhã inteira. Naquela ocasião, ministrávamos uma lição denominada “Vida espiritual, uma construção sólida”. Tem todo um teor evangelístico nessa primeira aula, porque muitos pais não são evangélicos e não tiveram uma oportunidade de participar de um culto. E, naquele dia, quando são convidados a participarem do Curso, é uma oportunidade ímpar de a gente evangelizar esses pais. Nesse dia, Deus faz coisas lindas. Há pais que se convertem, outros que renovam a aliança do casamento, e a família toda então acaba sendo alcançada a partir dessas ministrações.

ENTREVISTADOR: O que espera, sonha e deseja para os próximos 20 anos em relação ao Ministério e ao Curso?

PASTOR CIRO: Certamente, nos próximos 20 anos, o crescimento será muito maior. Quando começamos, era um número bem menor de casais. Hoje, a média de casais por ano em que ministramos o Curso é de 350. Creio que nesses próximos 20 anos, então, vamos multiplicar isso e o nosso desejo é o de continuar. Que o Senhor nos dê graça e saúde e continue nos dando unção para que possamos ministrar ao coração de todos esses jovens, inclusive de pessoas maduras também, e prepará-los para que possam ser maridos e esposas segundo o coração de Deus. E um grande sonho que temos também é que o Ministério Edificando um Novo Lar alcance ainda um número de 300 conselheiros. A seara é muito grande e poucos os trabalhadores. É por isso que temos de triplicar esse número de valentes que estão conosco.

ENTREVISTADOR: Uma palavra de alerta à Igreja de Cristo em relação ao trabalho com as famílias, já que ela deve ser a referência e o ponto de partida para a formação e acolhimento de casais e famílias.

PASTORA IARA: Uma palavra de alerta aos pais dos noivos, sejam evangélicos ou não: é de extrema importância o acompanhamento e o envolvimento dos filhos nesse processo de se prepararem para o casamento. Se os pais, muitas vezes, se envolvem no processo de educação dos filhos na questão de ajuda na escolha da profissão, porque não se envolverem também na questão da escolha do futuro marido, da futura esposa, e na preparação desses filhos para o casamento? Fica aqui então o alerta. Isso traz segurança para os filhos, traz a bênção de Deus. Porque entendemos que o principal papel do rapaz e da moça, enquanto solteiros, é do ser filho e filha. Depois de casado, o de marido e esposa. Mas enquanto estão dentro de casa, precisam do apoio, de orientação e dos conselhos do papai e da mamãe.

ENTREVISTADOR: Uma palavra final de gratidão por esses 20 anos de ministério e aos muitos que contribuíram para a sua existência e continuidade.

PASTOR CIRO: Agradecemos primeiro a Deus, que nos deu o dom da vida e o privilégio de cuidarmos dessa turminha aí. Aprendemos a amar os jovens, os noivos. Tem sido uma alegria muito grande quando nós nos levantamos domingo pela manhã para ministrarmos o Curso de Noivos. Agradecemos aos irmãos queridos que trabalham conosco: aos coordenadores e aos conselheiros. Eu costumo dizer que grande parte do sucesso desse trabalho se deve aos conselheiros. Porque no início, era apenas eu e a Iara  para cuidar dos casais. Hoje temos essa quantidade de casais. Nossa gratidão ao Pr. Jonas Neves que Deus usou para nos convidar. Gratidão também ao Pr. Márcio que nos confiou essa missão. Ele sempre teve uma confiança total e, assim, pudemos caminhar. E agradecemos também aos noivos que têm nos abençoado e têm reconhecido esse trabalho, que é tão somente honrar e glorificar o nome do Senhor. E outro grande sonho que nós temos é o de implantar o Curso de Noivos em outras igrejas, porque recebemos muitos casais de outras igrejas. Mesmo que as igrejas não implantem a mesma estrutura que nós temos, pois pode ser que sejam menores, mas que utilizem o livro Edificando um Novo Lar. Porque entendemos que essa é uma obra, uma literatura ungida e consagrada a Deus para essa proposta de edificar novos lares para honra e glória de nosso Senhor. Já temos várias igrejas que utilizam desse livro e temos visto o resultado, aquilo que Deus tem feito na vida dos jovens por meio da leitura desse livro.

::Por Marcelo Ferreira

Por onde anda a cozinha?

Outro dia me peguei numa nostalgia – aquela saudade que bate no peito – mesclando imagens, lembranças, sensações, que ressurgem evocando momentos tão especiais. Momentos estreados em família lá na infância e adolescência – o que já faz muito tempo – cujo palco principal era a cozinha. Ah! Doce cozinha, doces aromas, doces afetos!

Lá ficávamos nós, a meninada, à espreita para furtar um pedacinho do doce, que ainda não podia ser degustado ou a batatinha que já estava frita antes do almoço ser servido. Era ali, ao redor de uma mesa que as risadas estralavam, os medos se escoavam e as conversas, quando já mais crescidinhos, tomavam um tom de profundidade. Era ali, a figura de mulher serena e paciente fazia fluir a mensagem de que estava tudo bem.

Mais tarde quando os crescidinhos se foram e os netos chegaram, a velha e acolhedora cozinha continuou a escrever histórias. Novamente risadas e travessuras inocentes enchiam os ares misturando com o aroma e o sabor do bife acebolado que vovó Helena fazia. E a sopa em tempo de inverno? “Vamos ver quem toma sopa sem queimar a boca?” Propunha um primo dado a espertinho. Logo um desavisado se queimava. Risadas. Gostosas gargalhadas.

Sentimento acolhedor que faz tão bem à alma! Tudo ali na cozinha! Lugar de comunhão. Lugar de criar histórias. Lugar de fazer registros para a posteridade.

Mas por onde anda a cozinha nos projetos de arquitetura? Por onde anda a cozinha nas nossas famílias? Relegada a espaços cada vez menores. Tendo como colocar a geladeira, o freezer e o microondas, está bom. Assim como o preparo das refeições e o tempo dedicado a elas tornaram-se instantâneos, também os relacionamentos familiares tornaram-se superficiais. Cada um aquece a sua lasanha retirada do freezer indo degustá-la diante da sua TV particular.

Cresci ouvindo minha mãe dizer que a hora da refeição era uma hora sagrada. Devíamos nos aquietar para aquele momento especial. Minha mãe não tinha naquele tempo, ainda, um conhecimento da Palavra de Deus. Sua fala era fundamentada na sabedoria dos mais velhos. Mas refletindo hoje na verdade do Salmo 128 que diz:

“Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao SENHOR! O SENHOR te abençoe desde Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida,

vejas os filhos de teus filhos. Paz sobre Israel!”

Podemos dizer que a família reunida em volta de uma mesa em momentos de comer juntos pode-se traduzir como um momento sagrado. Esta é uma grande oportunidade para os pais imprimirem registros de memória dos filhos, as preciosas verdades das Escrituras.

“Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas.” (Dt 6.4-9.)

Tudo bem, você não tem uma cozinha grande, como eu também não tenho. Mas todos nós temos uma mesa com cadeiras na sala de jantar. Então não deixe de criar, inventar e reinventar esses momentos preciosos em família, quando de um modo tão aconchegante os deliciosos aromas e sabores da comida se misturam com os deliciosos aromas de afeto, carinho, comunhão, oração, alegria… Boas e descontraídas gargalhadas. Sobretudo, com a certeza de ter sempre a doce e serena presença do Senhor Jesus junto à mesa. Isto é família!

::Por Pra. Iara Diniz

Revista do Ministério Eficando Um Novo Lar

Clique aqui e confira o conteúdo desta edição



Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar. Digite seu endereço de e-mail no campo abaixo:






Ministério Edificando Um Novo Lar - Todos os direitos resevados.
Deus Seja Louvado! - Desenvolvido por Asafe