Sete mulheres – Sete lições

Sete mulheres – Sete lições

Category : Publicações ENL

Confira resumo da ministração da Pra Iara Diniz sobre o tema Sete mulheres – Sete lições.

Sete mulheres: sete lições

As mulheres, hoje em dia, têm passado por algumas síndromes.

A primeira é a Síndrome de Eva. Vamos a Gênesis 3: 3. Na Síndrome de Eva as mulheres têm a mania do exagero. Muitas vezes, a esposa, através do exagero, cria em cima do que é real para manipular o marido. Outra característica da Síndrome de Eva, além do exagero, é a cobiça. Ela se concentra naquilo que não tem e não valoriza o que tem. Eva tinha acesso a todos os frutos do jardim, porém, pela cobiça ela queria o fruto proibido, como vemos em Gênesis 3:6. 1 João 2:16 fala das concupiscências as quais Eva deixou entrar em seu coração.

2ª Síndrome é a Síndrome da mulher de Ló, em Gênesis 19: 23-26. Uma das características da Síndrome da mulher de Ló é a desobediência a Deus. Esta síndrome está presente nas mulheres que não amam as coisas de Deus. Seu coração está preso no que ela tinha no passado. Essa síndrome leva as mulheres a ficarem apegadas às coisas do mundo. Leva as mulheres a ficarem insensíveis, mortas, para as coisas de Deus! Você mulher declare agora: FORA Síndromes de Eva e da mulher de Ló!

A 3ª Síndrome abordada é a Síndrome da mulher de Jó. Leiam Jó 2: 9,10. A síndrome da mulher de Jó é marcada pela insensatez e pela falta de companheirismo! Muitas mulheres dizem que não suportam estar perto de seus maridos. As mulheres querem ser tratadas como princesas, mas devem ter também a disposição para servir seus maridos. A síndrome da mulher de Jó serve também para aquelas que falam além do que devem. A mulher de Jó saiu da sua condição. Esqueceu-se dos votos que fez diante de Deus, como “na saúde e na doença”. E no momento difícil de Jó, o abandonou e sugeriu que ele agisse contrário a Deus.

A quarta Síndrome é a de Mical. Lemos esta história em 2 Samuel 6.14-23. Esta é a síndrome da desonra, desrespeito e desprezo da esposa para com o marido. Mical desprezou algo que seu marido fazia como adoração a Deus. Mulher, honre seu marido como ele deve ser honrado.

Há três legados deixados por mulheres que devemos dar atenção. O 1º é o Legado de Sara. Leiam 1Pedro 3:1-6. Sara nos deixa um legado de obediência e honra ao seu marido. Sara era uma mulher de espirito manso e tranquilo. Só esta mulher se dedica a uma caminhada ao lado de seu marido.

O Legado de Abigail visto em 1Samuel 25:3, 23, 25, 32. Ela era uma mulher sensata e formosa. Ela tem o legado de prudência e intercessão. Ao ver o seu clamor e intercessão sobre sua casa, o Senhor Jesus trará salvação sobre sua casa.

No livro de Ester 4:16 e 5:1-3, vemos o Legado de Ester. Ela teve sabedoria em usar as armas espirituais. Ela deixa também um legado de sabedoria, honra e força ao seu marido. Ao fazer isto, a mulher encontra graça na vida de seu marido.

Existe ainda a Síndrome de Rebeca, que esconde de seu marido os maus feitos dos seus filhos.

Você mulher, faça uma reflexão profunda da vida que está levando. Você possui algumas destas síndromes? Que legados você tem praticado? Busque em Deus o melhor caminho e cumpra o seu papel como mulher e esposa.


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!