Reflexão sobre o tempo de Deus para o casamento

Reflexão sobre o tempo de Deus para o casamento

Category : Publicações ENL

O tempo perfeito de Deus para o casamento de Isaque estabeleceu-se quando ele tinha 40 anos de idade. Será que o Dono do tempo estava atrasado no cumprimento do propósito de gerar uma grande nação? Sem sombra de dúvida, não! Penso que, nesses 40 anos, o grande idealizador de tão maravilhoso projeto estava preparando o jovem filho de Abraão para que pudesse desempenhar bem seu papel. Nesse tempo, seus pais puderam desfrutar da sua preciosa companhia. Quem sabe sonhando juntos com aquela a quem ele tomaria como sua amada companheira?

Tudo tem seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu, afirma o sábio escritor de Eclesiastes. O Criador dos céus e da terra é também o grande Maestro do tempo a orquestrar, de maneira perfeita, harmoniosa e duradoura todo propósito para a vida de Seus filhos. Para Ele, o tempo simplesmente é – no tempo presente. Ele se denomina como o EU SOU. Nós, seres humanos, circunscritos no tempo e no espaço, padecemos com o calendário que, cruelmente, nos faz pensar que o sonho não vai se realizar. Compreender e aceitar o tempo de Deus para as nossas realizações é o grande desafio.

Quantas histórias de casamentos mal sucedidos são descritas nos consultórios de Psicologia e nos gabinetes pastorais, pelo fato de as pessoas terem se precipitado na escolha, no modo e no tempo que não estava em sintonia com o kairos de Deus.

É um grande risco se casar só porque os anos estão se passando, e o medo da solteirice aumenta. Então, para não ficar solteira a pessoa se dá em casamento, sem perguntar a Deus se está certa no seu empreendimento. Enquanto se está solteira, há a possibilidade e a liberdade de escolha. Depois de casada, caso se descubra que não fez a melhor escolha, resta apenas trabalhar com esforço multiplicado para construir a relação. Nenhum cristão, verdadeiramente comprometido com Cristo, deve se casar pensando que, se não der certo, separa.

Enquanto esperamos, precisamos ter em mente que, para grandes propósitos, há sempre uma grande espera. A espera tem a função de trabalhar nosso caráter, levando- nos à maturidade e nos preparando para receber a dádiva de Deus no cumprimento do Seu propósito. Esperar em Deus é um exercício diário da fé bíblica – a fé que agrada o coração do Senhor.

(Trecho: Casamento com propósito – Iara Diniz – 2011)


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!