Reflexão do Dia – O Poder da Língua

  • 0

Reflexão do Dia – O Poder da Língua

Categoria : Publicações ENL

A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira (Provérbios 15:1). Já observei algumas famílias reunidas que conversavam animadamente. De repente alguém falou algo que não agradou a um ou ao outro. Logo vem uma palavra dura, azeda, cheia de reprimenda. Em seguida vem outra palavra pior ainda que faz com que toda aquela animação seja transformada em tumulto. O papo agradável acaba, os corações se fecham, o ambiente fica pesado. Tudo por causa de uma palavra fora de hora, uma expressão mal colocada. Esta é a razão pela qual muitas famílias não conseguem manter um diálogo saudável. Não existe interesse de um para com o outro. É notável a impaciência dentro da casa. As respostas são cada vez mais duras. Falta respeito e consideração dos pais para com os filhos, dos filhos para com seus pais, entre irmãos e demais familiares. Precisamos estar atentos para que tal fato não aconteça. Isso somente provocará situações de estresse, conflitos e confusão no lar. Se atentarmos para os ensinamentos bíblicos observaremos que é melhor controlar as emoções, manter a calma e falar brandamente com a outra pessoa. A altura e tonalidade da voz, a expressão facial, a maneira como as palavras são ditas farão toda a diferença. Se todos fizessem assim os conflitos familiares praticamente não existiriam. Haveria mais compreensão entre as pessoas e o ambiente familiar seria bem diferente. Mas, lamentavelmente muitos ainda não conseguiram aprender esta lição. Sentem-se invadidos, desonrados, feridos diante desta ou daquela situação e logo procuram se defender atacando com palavras que somente ferem a outra pessoa. Por qual razão optar pelo caminho mais difícil? Por qual motivo, ao invés de zelar pela paz no lar, decidir-se pelo ataque à outra pessoa falando coisas que a aborrecerão? Precisamos aprender à luz deste verso de Provérbios. Costumo dizer que precisamos contar até dez, cem e, se necessário for até mil para evitar que saia de nossa boca alguma palavra que, ao invés de abençoar provoque a ira. Que neste dia possamos vigiar em todo o tempo para somente proferirmos palavras abençoadoras aos nossos entes queridos.

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


Sobre autor

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Deixe uma resposta

Busca

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!

Agenda

< 2017 >
Abril
DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Reflexão do Dia

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha (Mateus 7:24-25). O lar edificado na Rocha está seguro porque seus fundamentos são sólidos. Esta casa é constituída por um homem que reconhece e pratica suas responsabilidades contidas na Palavra na condição de marido. Entende a necessidade de amar sua esposa como Cristo amou a igreja. Busca satisfazer os desejos de seu coração, a acolhe, sustenta e lhe faz bem. Ele tem o entendimento de que, se não cumprir com as determinações contidas nas Sagradas Escrituras não lhe será possível ser bem sucedido. Por maior que seja seu sucesso na vida profissional, na sociedade e no ministério, se não estiver cumprindo com seu papel dentro de casa, não será um homem feliz. Este lar ainda tem uma mulher consciente de que Deus a colocou como auxiliadora idônea e como tal deve proceder. Honra e respeita o marido, lhe faz bem todos os dias e cuida para que sua casa esteja sempre organizada. Se ela não se posicionar como alguém que reconhece a posição de seu marido, sofrerá muitos reveses, pois terá a tendência de agir por conta própria, entrar em competição com ele e provocar situações de conflitos. Sabe-se que a família está sujeita a enfrentar a chuva, tempestades, ventos fortes que sopram tentando abalar sua estrutura. No entanto, apesar de todas as adversidades, ela permanecerá firme, equilibrada e não será abalada pelas intempéries, pois tem um homem e uma mulher prudentes e que edificaram sua casa em firmes fundamentos. Por ser firmado na Rocha este lar será sempre um local de adoração, um porto seguro, onde cada pessoa sentirá segurança. Nada abala a fé e convicção de que Deus está no controle. Os filhos aprendem com o bom exemplo de seus pais e crescem ampliando o conhecimento para também ajudarem na edificação de seu lar em Cristo. Mais tarde, quando se casarem seus lares serão igualmente firmados na Rocha porque aprenderam, desde a tenra idade... Continua:

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em