Reflexão do Dia – Ensina a Criança…

  • 0

Reflexão do Dia – Ensina a Criança…

Categoria : Publicações ENL

De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra (Salmos 119:9). Fui criado pela minha avó desde 3 anos de idade. Certo dia, quando eu tinha aproximadamente 8 anos, não lembro bem o motivo, havia saído com meu irmão. Talvez tenhamos ido comprar alguma coisa na mercearia ou coisa parecida. O certo é que passamos em frente a um armarinho, onde havia algumas centenas de bolinhas de gude coloridas. Aquelas que enchem os olhos principalmente dos meninos. Agora imagine a surpresa: a vitrine estava quebrada, as bolinhas ali à mercê e melhor ainda, o dono da loja não estava. Meu irmão e eu não pensamos duas vezes. Cada um encheu seu bolso com as bolinhas e fomos imediatamente para casa. Chegando lá imediatamente começamos a brincar com as tais bolinhas de gude. Minha avó que não era nada boba e sabedora de que não tínhamos dinheiro para comprar logo nos questionou. E o aperto para dizer que havíamos roubado? Inventamos que um moço tinha nos dado. “Mas quem é esse moço? Vamos lá nele para eu saber dessa história direito.” “Mas, vó ele já foi embora!” Não teve jeito. Confessamos nosso pecado para a vovó Antônia. Sabem o que ela fez? Pegou-nos pelo braço e nos levou para devolver as bolinhas de gude. Ela disse ao dono: “Olha moço, meus netos roubaram essas bolinhas e vieram devolvê-las”. Ele nos olhou com surpresa enquanto lhe pedíamos desculpas e lhe entregávamos as bolinhas de volta. Chegando a casa, nossa avó nos deu uma lição da qual nunca me esqueci. Se minha avó dissesse que estava tudo bem, não tinha nada a ver, a minha história seria diferente. Eram apenas bolinhas de gude. “Toda criança gosta de brincar disso. Deixa prá lá.” Se ela tivesse agido desta forma talvez ali estivesse nascendo um marginal, que começa roubando coisas de pequeno valor e depois parte para as maiores. Dou graças a Deus pela vida da vó Antônia que me ensinou a andar no caminho certo. Entreguei meu coração a Jesus num sábado e no domingo pela manhã fui à igreja. Ao final do culto da noite lá estava ela feliz para me apresentar ao pastor da igreja. Vale a pena perseverar na educação dos filhos fazendo-os discípulos de Jesus.

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


Sobre autor

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Deixe uma resposta

Busca

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!

Agenda

< 2017 >
Março
DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Reflexão do Dia

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha (Mateus 7:24-25). O lar edificado na Rocha está seguro porque seus fundamentos são sólidos. Esta casa é constituída por um homem que reconhece e pratica suas responsabilidades contidas na Palavra na condição de marido. Entende a necessidade de amar sua esposa como Cristo amou a igreja. Busca satisfazer os desejos de seu coração, a acolhe, sustenta e lhe faz bem. Ele tem o entendimento de que, se não cumprir com as determinações contidas nas Sagradas Escrituras não lhe será possível ser bem sucedido. Por maior que seja seu sucesso na vida profissional, na sociedade e no ministério, se não estiver cumprindo com seu papel dentro de casa, não será um homem feliz. Este lar ainda tem uma mulher consciente de que Deus a colocou como auxiliadora idônea e como tal deve proceder. Honra e respeita o marido, lhe faz bem todos os dias e cuida para que sua casa esteja sempre organizada. Se ela não se posicionar como alguém que reconhece a posição de seu marido, sofrerá muitos reveses, pois terá a tendência de agir por conta própria, entrar em competição com ele e provocar situações de conflitos. Sabe-se que a família está sujeita a enfrentar a chuva, tempestades, ventos fortes que sopram tentando abalar sua estrutura. No entanto, apesar de todas as adversidades, ela permanecerá firme, equilibrada e não será abalada pelas intempéries, pois tem um homem e uma mulher prudentes e que edificaram sua casa em firmes fundamentos. Por ser firmado na Rocha este lar será sempre um local de adoração, um porto seguro, onde cada pessoa sentirá segurança. Nada abala a fé e convicção de que Deus está no controle. Os filhos aprendem com o bom exemplo de seus pais e crescem ampliando o conhecimento para também ajudarem na edificação de seu lar em Cristo. Mais tarde, quando se casarem seus lares serão igualmente firmados na Rocha porque aprenderam, desde a tenra idade... Continua:

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em