Reflexão do Dia – Exortar é preciso!

  • 0

Reflexão do Dia – Exortar é preciso!

Category : Publicações ENL

Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto (Provérbios 27:5). Exortar, confrontar ou repreender alguém é tarefa demasiadamente difícil para muitos. Apesar de perceberem que o outro está indo por um caminho que não é o melhor, não conseguem abrir a boca para adverti-lo. Por causa do respeito humano, acham que não serão ouvidas e decidem se calar. Alguns dizem que ficam apenas na oração. Orar é importante e necessário, mas falar, exortar e repreender também é essencial. Depois de algum tempo acontece o previsto. Chega o momento quando quem estava vendo o que poderia ocorrer diz: “Eu imaginei que isso poderia acontecer”. Melhor que não fale depois de perder a oportunidade de abrir os olhos de quem estava numa processo equivocado. A Bíblia nos ensina a repreender francamente ao percebermos o erro de outrem. Pode ser que num primeiro momento a pessoa repreendida ache ruim, fique zangada, chateada e não dê ouvidos às palavras recebidas. Mas chegará a hora quando perceberá que a outra tinha razão. Por qual motivo tantas pessoas temem falar o que é preciso? Por que ficam caladas diante de situações que evidenciam perigo constante para quem está indo por determinado caminho e que pode também afetar a família? Decidir-se pela omissão pode custar muito caro. Observar-se-á no futuro que poderia ter havido a colaboração para que os fatos não ocorressem, mas diante do medo de falar percebeu-se que uma excelente oportunidade de abençoar foi perdida. Não repreender por amar demais o outro não é o caminho. É preferível ver a pessoa repreendida brava, nervosa e até mesmo furiosa do que no futuro enxergá-la chorando e aos prantos lamentar o ocorrido. Assim deve ser nosso procedimento dentro de casa. Maridos, esposas, pais, filhos e irmãos devem estar atentos e vigilantes aos acontecimentos no recôndito do lar. Observar quando algum membro da família está diferente, com hábitos estranhos, uma fala que não condiz com os princípios bíblicos, éticos e morais e atitudes que levam a pensar que algo errado esteja acontecendo. Esta é a hora de chamar para uma boa conversa, perguntar, ouvir e finalmente aconselhar, exortar ou repreender. Continua…

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!