Reflexão do Dia – Canais de Bênçãos na Família

  • 0

Reflexão do Dia – Canais de Bênçãos na Família

Categoria : Publicações ENL

Tendo Esaú quarenta anos de idade, tomou por esposa a Judite, filha de Beeri, heteu, e a Basemate, filha de Elom, heteu. Ambas se tornaram amargura de espírito para Isaque e para Rebeca (Gênesis 26:34-35). O casamento é uma experiência ansiosamente esperada pela maioria das pessoas. Desde a tenra idade os sonhos são alimentados pelas estórias dos livros escolares, dos romances e filmes que sempre mencionam um final feliz. Deve ser algo inesquecível e que faz o ser humano se sentir realizado. Afinal de contas sonhos existem para serem sonhados e realizados. A concretização deste projeto deveria ser de profunda alegria tanto para os pais quanto para os filhos. No entanto observa-se uma grande variedade de conflitos, não entre o casal, mas envolvendo sogro, sogra, genro e nora. É interessante como as pessoas sorriem com certa desconfiança quando ouvem falar que os sogros são uma grande bênção. Não são poucas que fazem alguma observação pejorativa ao observarem um de nossos livretos e se deparam com este título. Não foi boa a experiência de Isaque e Rebeca quanto ao filho Esaú. Este decidiu se casar com duas mulheres. Naquela época era algo normal e permitido. No entanto, tanto uma quanto outra se tornaram amargura de espírito para eles. A Bíblia não relata, mas imagino que podem ter provocado divisão na família, talvez em suas atitudes não demonstraram amor ou então tentaram promover o distanciamento entre pais e filho. Os pais sonham com o casamento dos filhos desde a tenra idade. Oram, sonham, planejam, incentivam até que o fato ocorre. A chegada dos genros e noras sempre é motivo de grande alegria. Temos muitas noras que, como Rute, são bênçãos na vida de suas sogras e sogros. No entanto, é lamentável dizer que existem por aí muitas Judites e Basemates que, ao invés de proporcionarem alegria aos sogros se tornam amargura de espírito. Não deveria ser assim. Que haja da parte de genros e noras o desejo de abençoar seus sogros, sendo canais de bênçãos na família à qual foram integradas e se tornem motivo de grande alegria para todos. Você é um genro ou nora que promove alegria e gozo no coração de seus sogros? #Edificandoumnovolar

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


Sobre autor

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Deixe uma resposta

Busca

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!

Agenda

< 2017 >
Março
DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Reflexão do Dia

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha (Mateus 7:24-25). O lar edificado na Rocha está seguro porque seus fundamentos são sólidos. Esta casa é constituída por um homem que reconhece e pratica suas responsabilidades contidas na Palavra na condição de marido. Entende a necessidade de amar sua esposa como Cristo amou a igreja. Busca satisfazer os desejos de seu coração, a acolhe, sustenta e lhe faz bem. Ele tem o entendimento de que, se não cumprir com as determinações contidas nas Sagradas Escrituras não lhe será possível ser bem sucedido. Por maior que seja seu sucesso na vida profissional, na sociedade e no ministério, se não estiver cumprindo com seu papel dentro de casa, não será um homem feliz. Este lar ainda tem uma mulher consciente de que Deus a colocou como auxiliadora idônea e como tal deve proceder. Honra e respeita o marido, lhe faz bem todos os dias e cuida para que sua casa esteja sempre organizada. Se ela não se posicionar como alguém que reconhece a posição de seu marido, sofrerá muitos reveses, pois terá a tendência de agir por conta própria, entrar em competição com ele e provocar situações de conflitos. Sabe-se que a família está sujeita a enfrentar a chuva, tempestades, ventos fortes que sopram tentando abalar sua estrutura. No entanto, apesar de todas as adversidades, ela permanecerá firme, equilibrada e não será abalada pelas intempéries, pois tem um homem e uma mulher prudentes e que edificaram sua casa em firmes fundamentos. Por ser firmado na Rocha este lar será sempre um local de adoração, um porto seguro, onde cada pessoa sentirá segurança. Nada abala a fé e convicção de que Deus está no controle. Os filhos aprendem com o bom exemplo de seus pais e crescem ampliando o conhecimento para também ajudarem na edificação de seu lar em Cristo. Mais tarde, quando se casarem seus lares serão igualmente firmados na Rocha porque aprenderam, desde a tenra idade... Continua:

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em