Reflexão do Dia – Sogros, Uma Grande Bênção

Reflexão do Dia – Sogros, Uma Grande Bênção

Category : Publicações ENL

Toma teu filho, teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que eu te mostrarei (Gênesis 22:2). Poderia parecer uma grande contradição o que Deus havia ordenado a Abraão. Depois de todo o processo de espera pela chegada do filho, teria de levá-lo a um monte e ali oferecê-lo em sacrifício ao Senhor. Com o coração partido e uma tristeza profunda na alma, Abraão se dispôs a obedecer. Fez todo o processo conforme o que Deus havia lhe falado. Sacrificar Isaque significaria abrir mão de uma promessa recebida. Talvez houvesse no seu íntimo uma dúvida: “Como serei pai de muitas nações se meu filho será morto?”. Poderia haver uma grande interrogação no seu coração. “Como poderia Deus agir daquela forma?” “Deu-me um filho de forma sobrenatural e agora o toma das minhas mãos?”. Deus queria ver qual era o ponto da obediência daquele grande homem. No momento certo, na hora adequada, colocou bem pertinho de Abraão um carneiro para ser imolado e oferecido a Ele. Abraão foi aprovado por não ter negado seu único filho ao Senhor dos Exércitos. Não houve egoísmo de sua parte. Concordou em compartilhar o filho com o Altíssimo. Esta deve ser a visão dos pais ao levarem seus filhos ao altar para o casamento. Não é um momento de perda e sim um grande ganho. Chegam a nora, o genro e, posteriormente os netos. Eles precisam se preparar para este tempo quando os filhos saem de casa através dos laços do matrimônio. Devem alegrar-se pelo fato de seus filhos poderem também realizar o sonho que lhes foi possível tantos anos atrás. Lembrar que um dia tiveram o desafio de se assentar diante dos sogros para dizer que estavam enamorados e pretendiam se casar. Entender que esta é uma experiência única, porém desafiadora e que eles como pessoas maduras devem ser facilitadores para o jovem casal. Procurar ser canais de bênção na vida do genro e da nora, aceitando-os como filhos, promovendo sua integração na família, amando-os e desejando que sejam felizes para sempre. Felizes os filhos cujos pais compreendem a importância de serem sogros abençoadores. Continua…

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!