Reflexão do Dia – A Paz na Família

Reflexão do Dia – A Paz na Família

Category : Publicações ENL

Disse Abrão a Ló: Não haja contenda entre mim e ti e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados (Gênesis 13:8). Abraão tinha consciência da importância de preservar a paz na família. Por esta razão disse essas palavras ao seu sobrinho Ló. Como os empregados de ambos estavam entrando em conflito, entendeu que era preciso intervir para evitar que houvesse aborrecimentos e, consequentemente a perda da comunhão. Foi então que propôs ao sobrinho se separarem. Deu-lhe a oportunidade para escolher o local para onde se mudaria. Assim, Ló foi para o oriente e Abraão para o ocidente. Desta forma poderiam desenvolver suas atividades normalmente sem interferir no trabalho um do outro. A paz entre eles foi preservada. Posteriormente Ló enfrentou sérios problemas, foi atacado e levado cativo por pessoas perversas. Porém, ao tomar conhecimento do fato, Abraão se posicionou e imediatamente foi ao encontro do sobrinho para socorrê-lo. Libertou-o e o levou de volta para casa. Um relacionamento entre parentes deve visar uma amizade verdadeira, a compreensão mútua e, sobretudo transparência. Se Abraão decidisse pela permanência junto a Ló, possivelmente teria muitos conflitos dada a diversidade de opiniões dos empregados de ambos e deles próprios. Vivendo longe um do outro foi possível manterem o relacionamento saudável. Quando Deus disse a Abraão que destruiria as cidades de Sodoma e Gomorra, este intercedeu lembrando-se de seu sobrinho e sua família que moravam naquele lugar. Abraão insistiu com Deus para que houvesse misericórdia e poupasse aquela cidade, principalmente por causa de Ló. É triste observar famílias aos frangalhos com seus membros desunidos, agindo de forma egoísta, cada um para si sem considerar as necessidades uns dos outros. Não se importam em fazer o bem mutuamente. Isso não é bom! A justificada apresentada é mostrar sempre os defeitos dos outros, jamais olhando para os próprios. Esforcemo-nos por manter a família unida! Paulo nos ensina de maneira muito sábia: Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens (Romanos 12:18). #Edificandoumnovolar #parentes #amor #afinidade #carinho

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!