Reflexão do Dia – O Valor do Respeito

Reflexão do Dia – O Valor do Respeito

Category : Publicações ENL

Disse ela à sua senhora: Tomara o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra. Então, foi Naamã e disse ao seu senhor: Assim e assim falou a jovem que é da terra de Israel (2 Reis 5:3-4). A Bíblia não cita o nome da jovem que falou estas palavras para a esposa de Naamã, porém relata quão abençoadora ela foi para aquela família. Seu patrão era um homem respeitado, muito conceituado na Síria e um herói de guerra. No entanto, por ser leproso, havia enorme sofrimento para ele e sua casa. Aquela jovem sabia que ele poderia ser curado e decidiu compartilhar com aquela família que havia esperança para sua história ser mudada. A mulher de Naamã deu crédito às suas palavras, compartilhou com seu marido que, por sua vez também acreditou que um milagre poderia acontecer. Conhecemos o restante da história e a maneira maravilhosa como ele foi curado. A vida daquela família mudou porque uma jovem temente a Deus decidiu compartilhar sua fé e dizer que havia esperança. A virtude da casa de Naamã foi acreditar nas palavras de uma jovem que havia sido levada como prisioneira de guerra e estava ao seu serviço. Ela foi valorizada e aquela família entendeu que poderia ser um canal de bênçãos e assim aconteceu. Muitas pessoas não valorizam os empregados que as servem diariamente em sua casa. Acham que são pessoas de baixo nível, não merecem respeito e os tratam de maneira fria e impessoal. Não lhes permitem assentar-se à mesa, apesar de serem os responsáveis pelo preparo da comida que lhes é servida. Tratam mal, gritam, não têm consideração e em qualquer situação diferente resolvem de forma definitiva mandando-os embora. O Senhor Jesus ensina e instrui quanto à necessidade de amar ao próximo como a si mesmo. Os servos juntamente com os familiares fazem parte do seleto grupo de próximos mais próximos. Merecem respeito, atenção, amor e consideração, pois são pessoas que estão ao serviço de toda a família. É preciso entender que não pode haver acepção de pessoas. Continua nos comentários:

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!