Reflexão do Dia – O Princípio da Honra

  • 0

Reflexão do Dia – O Princípio da Honra

Category : Publicações ENL

Não havia, porém, em todo o Israel homem tão celebrado por sua beleza como Absalão; da planta do pé ao alto da cabeça, não havia nele defeito algum (2 Samuel 14:25). Absalão foi privilegiado por Deus com uma beleza tão esplendorosa que a Bíblia diz que não tinha defeito algum. Era natural, sem necessidade de qualquer tipo de intervenção. Pessoas insatisfeitas com seu físico e que procuram corrigi-los por meio de diversos procedimentos, ficariam extasiadas se pudessem contemplar a beleza daquele jovem. Absalão era um homem quase perfeito porque, o que havia de perfeição e beleza no seu físico, faltava-lhe no caráter, no temperamento e na alma. Era um jovem brigão, vingativo e causou dissabores ao seu pai Davi quando matou o próprio irmão Amnom, que havia abusado da sua irmã Tamar. Não obstante tempos depois se levantou contra o próprio pai tentando tomar-lhe o reino, a ponto deste precisar fugir para garantir a própria vida. Finalmente a sua morte causou enorme sofrimento ao seu pai. Davi chorou amargamente quando tomou conhecimento de que seu filho Absalão não mais vivia. Apesar de todos os sofrimentos que lhe causara, o amor que lhe nutria cobria todas as transgressões. Para os pais não existem filhos feios, pois todos são bonitos, belos e perfeitos. Não importa seu tamanho, a cor da sua pele, o tipo de cabelo, o temperamento e seu jeito de ser, se são biológicos ou adotivos. Eles são amados da maneira como foram formados por Deus. São obra artesanal das mãos do Senhor e fazem parte da herança bendita concedida pelo Criador. No entanto, cabe a cada filho se portar de maneira conveniente, amar os pais, proporcionar-lhes alegria e felicidade, honrá-los, respeitá-los e procurar serem filhos segundo o coração de Deus. Pouco ou nada adianta a beleza física se não houver a beleza interior. É muito feio observar uma linda jovem que grita com os pais, os desobedece e não lhes presta honra. E quanto ao jovem com seu belo corpo sarado, cobiçado pelas meninas, mas que em casa parece um ser de outro planeta? Os pais precisam pisar em ovos para não irritarem-no e correrem o risco até mesmo de serem agredidos pelo fortão. Continua…

Uma foto publicada por Ciro Eustáquio Lima de Paula (@ciro.depaula) em


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!