A ansiedade e seus transtornos… Como a família pode ajudar?

A ansiedade e seus transtornos… Como a família pode ajudar?

Category : Publicações ENL

Segundo o site de pesquisa Wikipédia, ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração etc.

No Brasil aproximadamente 12% da população sofre de ansiedade, de acordo com do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (USP), o que representa quase 24 milhões de brasileiros com ansiedade patológica (e não meramente ansiosos).

A ansiedade é como o cupim. Ele está dentro da madeira e você não o vê. Quando percebe, o armário cai. A ansiedade se desenvolve calada. Muitas vezes, as pessoas por serem mais agitadas, com alto ritmo de trabalho, não percebem que são ansiosas. Em outros casos, pessoas paradas demais, lentas e até tímidas, desenvolvem a ansiedade na mente e no corpo, pois determinados tipos de ansiedade tornam-se paralisantes.

Com o ritmo acelerado de uma geração de informações neste mundo globalizado e cibernético, a ansiedade acaba por atingir cada vez mais pessoas. São tantos os elementos externos que nos envolvem e acabamos por não conseguir acompanhar as situações sem a ansiedade.

Na Palavra de Deus, em Filipenses 4.6-7, lemos “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

Cristo é o nosso porto seguro! Ele é a resposta de que precisamos para colocar as coisas no lugar. Do Senhor vem o refrigério para nossas angustias, expectativas ou temores. Quando entregamos tudo nas mãos de Deus, Ele se encarrega de planejar nossa vida, e nos ajudar a viver cada dia conforme Sua doce vontade.

A família tem um papel fundamental na vitória sobre a ansiedade. Muitas vezes palavras de desânimo, cobrança ou repreensão podem piorar a situação de um ansioso. O amor, a segurança e a compressão da família podem mudar a história de quem sofre desta doença.


About Author

Edificando Um Novo Lar

O Edificando Um Novo Lar atua nesta área há mais de 27 anos e tem como proposta oferecer um acompanhamento sistemático aos jovens e adultos em fase preparatória para a vida a dois.

Leave a Reply

Busca

Reflexão do Dia

"Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" (Mateus 16:26). Jesus disse que, por mais que o homem se esforce e até mesmo ganhe o mundo inteiro, de nada valerá seu esforço se vier a perder sua alma. Podemos fazer uma analogia deste versículo com a família. Existem pessoas que se matam de trabalhar quase que ininterruptamente: dia e noite, noite e dia, entra ano sai ano. Estão sempre ligadas, como se houvesse nelas um gerador que funciona 24 horas por dia. Não se sentem no direito de um tempo de descanso e relaxamento com a família. Férias então? “Nem pensar.” “É pura perda de tempo!”. O seu principal foco é sempre o trabalho. Alguns até dizem que seu nome é “trabalho” e o sobrenome “hora extra”. Não é bom que seja assim. Todo exagero é prejudicial. Foi Deus quem determinou ao homem trabalhar. E isso desde o Jardim do Éden. É preciso trabalhar, pois é através do suor do rosto que são gerados os recursos para o sustento familiar. No entanto, faz-se necessário que marido e esposa estejam atentos às necessidades mútuas bem como de seus filhos. Uma família que o marido sai cedo chega tarde e não tem condições de usufruir da companhia dos filhos até mesmo nos finais de semana crescerá manca. Há que se considerar também a esposa que se vira para dar conta dos afazeres do lar. Cuida das crianças e ainda resolve outras questões por causa da ausência do marido. E quando também a mulher se encontra nesta condição? Neste caso quem sofre são os avós, colocados por muitos como babás de seus netos. Maridos e esposas, tenham consciência da necessidade de viverem a vida comum do lar com discernimento. Procurem dar qualidade ao tempo livre. Chegar a casa de verdade, doar-se um ao outro, ouvir as crianças, brincar com elas, procurar saber do cônjuge como foi o dia são atitudes que facilitam e ajudam a manter uma família alegre, unida e feliz. Trabalhem, produzam, mas não se esqueçam da família. De nada adiantará todo o sucesso profissional mediante o fracasso na família. ------------------- Texto: @ciro.depaula -------------------- #EdificandoUmNovoLar #Family

Uma publicação compartilhada por Edificando Um Novo Lar (@edificandoumnovolar) em

Newsletter

Fique por dentro das novidades do Ministério Edificando Um Novo Lar! Inscreva seu e-mail e receba diariamente novidades, notícias, mensagens, etc!